Mensalão: Dirceu vira réu por formação de quadrilha

O Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou por maioria a denúncia contra ex-integrantes da cúpula do PT, como o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente da legenda José Genoino, o ex-tesoureiro Delúbio Soares e o ex-secretário-geral Silvio Pereira, o chamado núcleo político da "quadrilha", que ainda tinha o publicitário Marcos Valério, Simone Vasconcelos, Cristiano Paz, Ramon Cardoso e Geiza Dias dos Santos. O ministro relator Joaquim Barbosa apresentou a denuncia do procurador-geral da República Antonio Fernando Souza, narrando como este grupo de denunciados agia como uma verdadeira quadrilha. Os recursos seriam utilizados para ajudar aliados, para parlamentares e outros, visando tirar algum proveito próprio ou para o PT. "A associação foi formada no segundo semestre de 2002; e no início de 2003 deram inicio a sua operacionalização voltada para o crime", narrou o relator do STF. O relator confirmou a denúncia de que Dirceu era o mentor do grupo, e votou pela acusação de formação de quadrilha. Os ministros Celso Peluso, Celso Mello, assim como o relator, explicaram que a peça de denúncia exige mais provas para se comprovarem posteriormente as possíveis condenações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.