Mensalão deve interferir em pleito, diz Álvaro Dias

São Paulo, 24/06/2012 - O líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), afirmou neste domingo que o julgamento dos réus do mensalão, previsto para iniciar no dia 1º de agosto, deve interferir no resultado das eleições municipais, em razão da "importância nacional" de São Paulo e da presença recorrente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, "epicentro do mensalão", no pleito local.

Agência Estado

24 de junho de 2012 | 18h31

"Certamente, a influência não ocorrerá em municípios menores, onde se discutem programas locais. Mas essa é uma eleição nacionalizada pela sua importância. Pela presença aqui do ex-presidente, que está no epicentro do mensalão, não há como não verificar a hipótese de influência eleitoral", afirmou o senador, durante evento que oficializou a candidatura de José Serra à Prefeitura da capital paulista.

Segundo Dias, a presença de Lula na campanha é "legítima", desde que respeitando as leis eleitorais. "Uma participação como militante político é legitima desde que guarde relação com os limites impostos pela legislação", disse.

Dias alfinetou a aliança entre o PT e o PP, do deputado federal Paulo Maluf, para a Prefeitura de São Paulo. Para ele, a foto do aperto de mão entre Lula e Maluf no jardim da casa do deputado reflete a inexistência de partidos programáticos no País. "Essas coligações revelam a inexistência de partidos programáticos no País, os partidos são siglas para registro de candidatura. Essa foto do Maluf com o Lula é o melhor reflexo dessa identidade nacional", queixou-se o senador. (Guilherme Waltenberg - guilherme.waltenberg@grupoestado.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.