Mensalão: aceita nova denúncia contra diretores do Rural

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por unanimidade abrir processo por evasão de divisas contra os diretores do Banco Rural Kátia Rabello, José Roberto Salgado e Vinícius Samarane. Com essa votação, a Corte concluiu o exame dos acusados de envolvimento no suposto esquema do mensalão. A presidente do STF, ministra Ellen Gracie, e o relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, fazem um balanço das mais de 30 horas de julgamento, que teve como principal fato a abertura de processos contra a cúpula petista composta pelo ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT e deputado José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira, além do ex-ministro Luiz Gushiken. Gushiken teve processo aberto por peculato na semana passada. Dirceu, Genoino e Delúbio tiveram processos abertos por corrupção ativa e formação de quadrilha. Silvio Pereira teve processo aberto apenas por formação de quadrilha. O STF também instaurou processo contra parlamentares dos partidos base aliada PP, PTB, PL - que se uniu com o Prona para formar o PR -, e PMDB.Também será processado o empresário Marcos Valério por crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha e corrupção ativa. Duda Mendonça responderá por lavagem de dinheiro e evasão de divisas por receber recursos possivelmente originários do esquema e remetê-los para uma conta secreta no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.