Meningite mata quatro em Campinas

Quatro pessoas morreram vítimas de meningite em Campinas desde a última segunda-feira, informou a Vigilância em Saúde (Visa) do município. Um quinto paciente também suspeito de ter contraído a doença está internado no Hospital Celso Pierro, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (Puc-Campinas). Três das mortes, duas meninas de 4 anos e um rapaz de 23, foram causadas por meningite meningocócica e uma, de um bebê de 4 meses, por pneumocócica.O caso suspeito, do paciente internado, de 33 anos, é da meningocócica. A Visa descartou a hipótese de surto por não haver relação direta entre os casos. "As equipes da Vigilância, descentralizadas, adotaram todas as medidas para prevenir a ocorrência de novos casos, já que a doença pode ser transmitidas de uma pessoa para outra", disse o médico sanitarista da Visa, Vicente Pisani Neto.As famílias e pessoas que tiveram contato com as vítimas receberam orientação para adotar procedimentos de bloqueio. O médico comentou que os casos serão investigados para que se possa rastrear a doença, adotar medidas preventivas para evitar outras contaminações e avaliar se houve falha no sistema de saúde.A meningite é uma doença infecciosa grave que atinge pessoas de qualquer idade, embora seja mais comum em crianças. Pode causar a morte ou deixar seqüelas. Campinas registrou este ano seis casos de meningite meningocócica e seis de pneumocócica. A taxa de letalidade da doença no município é de 15% e a média no estado de São Paulo, nos últimos dez anos, foi de 18,8%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.