Mendes Ribeiro articula aprovação do Código Florestal

O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, interrompeu a licença médica e passou o dia hoje em Brasília articulando a aprovação do Código Florestal pela base governista. Mendes discutiu o assunto em almoço com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e os senadores Luis Henrique (PMDB-SC), Jorge Viana (PT-AC) e Rodrigo Rollemberg (PSB-DF). Henrique e Viana são os relatores da matéria no Senado e Rollemberg preside a Comissão de Meio Ambiente, onde o texto será analisado antes de retornar à Câmara.

VENILSON FERREIRA, Agência Estado

16 de novembro de 2011 | 20h42

O retorno de Mendes Ribeiro ao cargo está previsto para a próxima segunda-feira, 21. Ele recebeu alta do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, na última quarta-feira, 9, após ficar internado durante uma semana, para reforçar os pontos de uma das suturas da cirurgia a qual ele foi submetido no dia 15 de outubro, para remover a recorrência de um tumor no cérebro (oligodendroglioma).

Segundo assessores, Mendes Ribeiro chegou na manhã de hoje a Brasília e, após almoço com a ministra e senadores foi para a sede do Ministério da Agricultura, de onde ligou para parlamentares, a fim de articular a aprovação do texto que está sendo discutido no Senado. Uma das preocupações é com a disposição de deputados da oposição de retomar na Câmara o texto do projeto de lei relatado pelo deputado e atual ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB/SP).

Mendes Ribeiro considera o texto que está em discussão no Senado passível de ser aprovado, sem risco de vetos. Amanhã ele vai ao Ministério dos Esportes para discutir a questão com o deputado Aldo Rabelo. A ideia é ter o novo ministro dos Esportes no esforço do governo pela aprovação de um texto de consenso no Senado, que possa ser votado ainda neste ano. Mendes Ribeiro retorna para Porto Alegre amanhã, onde fica até o final de semana. Na segunda-feira ele reassume o Ministério da Agricultura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.