Mendes pede vista e adia julgamento sobre documentos

Um pedido de vista do ministro Gilmar Mendes interrompeu hoje o julgamento de ação, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que questiona a obrigatoriedade de apresentação de dois documentos no momento da votação. A questão foi levantada por uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) apresentada pelo PT, na qual o partido questiona essa exigência.

AE, Agência Estado

29 de setembro de 2010 | 18h02

A ministra relatora, Ellen Gracie, votou pelo deferimento da medida cautelar. Para ela, mesmo o eleitor que não tiver o título pode votar, sendo indispensável, no seu entendimento, apenas um documento com foto.

O voto dela foi acompanhado pelos ministros Marco Aurélio, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa e Ayres Britto. No entanto, o pedido de vista de Gilmar Mendes interrompeu o julgamento da questão. Mendes afirmou que tentará apresentar seu voto na sessão de amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.