Mendes pede parecer do MP sobre caso Battisti

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, encaminhou à Procuradoria Geral da República (PGR) o recurso em que os advogados do foragido italiano Cesare Battisti pedem sua libertação e pediu um parecer sobre o caso. Ex-integrante de um grupo de extrema esquerda, Battisti é acusado de ter sido mandante de quatro assassinatos na Itália. Na quarta-feira, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu ao italiano o status de refugiado político no Brasil, e os advogados de Battisti protocolaram no STF um pedido para sua libertação.Gilmar Mendes, que responde pela Corte durante o período de férias dos ministros, analisa o pedido dos advogados de Battisti. Sua resposta era esperada para hoje, mas ele preferiu não tomar uma decisão sem antes ouvir a avaliação do Ministério Público (MP), a qual pode demorar vários dias para ser encaminhada ao STF.Quando se preparava para julgar, no ano passado, o pedido oficial italiano de extradição de Battisti, o Supremo pediu um parecer ao procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza. Em março, o procurador opinou a favor da extradição e disse que os crimes imputados ao ex-ativista "parecem marcados por certa frieza e desprezo pela vida humana".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.