Mendes pede à PGR que apure denúncia sobre coronel

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, informou que pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) a investigação das acusações que o juiz federal Fausto Martin De Sanctis fez ao coronel da reserva do Exército e ex-funcionário do STF Sérgio de Souza Cirillo. O coronel foi citado na sentença que condenou o sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, pelo crime de corrupção ativa. Na sentença, o juiz cita uma série de telefonemas para o coronel feita por Hugo Chicaroni, intermediário de uma oferta de propina de Dantas a um delegado da Polícia Federal."Ele (De Sanctis) afirma que este coronel teria sido cooptado por forças de corrupção. Eu pedi à Procuradoria que faça as devidas investigações e se verifique se essa informação eventualmente é leviana ou inconsistente", disse Mendes, após participar de evento na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Mendes não quis falar sobre o juiz De Sanctis, com quem protagonizou um embate. Por duas vezes, De Sanctis decretou a prisão preventiva de Dantas e, por duas vezes, Mendes concedeu habeas-corpus ao banqueiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.