Mendes ouviu Serra antes de interromper sessão do STF, diz jornal

Julgamento sobre obrigatoriedade de 2 documentos na eleição foi interrompido pelo ministro

estadão.com.br,

30 de setembro de 2010 | 11h39

SÃO PAULO - O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes recebeu uma ligação do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, antes de interromper o julgamento de um recurso do PT contra a obrigatoriedade de apresentação dos dois documentos na hora de votar, afirma reportagem publicada nesta quinta-feira, 30, pelo jornal Folha de S.Paulo.

 

Veja também:

blog Radar Político: Jurista cogita impeachment de Gilmar Mendes

link Pedido de vista paralisa caso do título no STF

blog João Bosco Rabello: Politizado, STF perde característica de corte constitucional

 

A reportagem afirma que os jornalistas da Folha testemunharam o momento em que Serra pediu a um assessor que telefonasse para Mendes, pouco antes das 14h. O tucano participou de um encontro com representantes de servidores na quarta-feira, 29, em São Paulo.

 

Segundo o jornal, Serra recebeu um celular das mãos de um ajudante de ordens e foi informado pelo funcionário de que o ministro do STF estava do outro lado da linha. Serra teria atendido cumprimentando o interlocutor como "meu presidente". A reportagem relata que, por meio de suas assessorias, Serra e Mendes negaram a existência da conversa.

 

Nesta quarta-feira, Mendes pediu vista durante o julgamento de ação que questiona a obrigatoriedade de apresentação de dois documentos no momento da votação. A medida adiou a definição do julgamento, apesar de sete ministros terem votado pela exigência de apenas um documento no pleito.

 

Mendes afirmou que tentará apresentar seu voto na sessão de amanhã. Se o Supremo não julgar a ação a tempo das eleições, no próximo domingo, continuará valendo a exigência.

Tudo o que sabemos sobre:
Gilmar MendesSTFJosé SerraPSDBFolha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.