Mendes descarta acabar com sessões do STF na TV

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmou hoje que não há nenhuma possibilidade de as sessões de julgamento da Corte deixarem de ser transmitidas ao vivo pela TV Justiça, canal que veicula programas sobre o Judiciário, o Ministério Público (MP), a Advocacia e a Defensoria. "Não se cogita", disse Mendes. "Nenhuma possibilidade", frisou.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 19h40

Reportagem publicada hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo informou que o ministro do STF Eros Grau defendeu o fim da transmissão das sessões durante uma palestra no Rio de Janeiro. "Se dependesse de mim, seguramente não haveria transmissão televisiva, mas felizmente não depende, porque praticamos a democracia", afirmou.

Recentemente, a TV Justiça transmitiu ao vivo o bate-boca entre Gilmar Mendes e o ministro Joaquim Barbosa durante uma sessão. Barbosa acusou o presidente do Supremo de destruir a Justiça brasileira. "Vossa Excelência está destruindo a Justiça deste País e vem agora dar lição de moral em mim? Saia à rua, ministro Gilmar. Saia à rua, faz o que eu faço", afirmou Barbosa. Em seguida, depois de Mendes dizer que estava na rua, Barbosa acrescentou: "Vossa Excelência não está na rua não. Vossa Excelência está na mídia, destruindo a credibilidade do Judiciário brasileiro."

Tudo o que sabemos sobre:
JustiçaSTFTVGilmar Mendes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.