Mendes critica 'investigação secreta' do Ministério Público

Presidente do STF diz não ser contra poder de investigação do MP, mas que precisa ser 'à luz do dia'

da Redação

27 de novembro de 2008 | 16h19

O presidente do Supremo Tribunal Federal , Gilmar Mendes, criticou nesta quinta-feira, 27, o que chamou de investigações "secretas" do Ministério Público. Segundo a assessoria do STF, Mendes não é contra a possibilidade de poder de investigar do órgão, mas se for autorizada precisa obedecer regras e precisa ser "à luz do dia".  "Quando eu tenho um inquérito policial, publica-se que há um inquérito policial. E a partir daí a pessoa sabe que é investigada, é intimada e tem direito inclusive a vista dos elementos que lá estão. Agora quando se diz que há uma investigação que corre no Ministério Público quem sabe como se faz essa investigação ou quais são as medidas? Na verdade, parece uma investigação secreta e a gente sabe que investigação secreta não dá certo e não é compatível com o Estado de Direito", afirmou Gilmar Mendes. Durante seminário Segurança Pública e Democracia nos 20 anos da Constituição de 1988, Mendes declarou que a possibilidade de investigação por parte do MP deve ser julgada ainda este ano no Supremo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.