Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Mendes comenta pedido de Barbosa para afastar esposa de repórter

Ministro afirmou que Supremo tem que se uma 'Casa aberta' a jornalistas

Daiene Cardoso, Agência Estado

03 de outubro de 2013 | 16h39

Ao comentar o pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, para que a mulher de um jornalista deixe suas funções na Corte, o ministro Gilmar Mendes defendeu que o tribunal mantenha uma boa relação com os jornalistas. "Fui presidente do tribunal durante todos esses anos e pautei minhas relações com os jornalistas de maneira muito aberta. Sei que isso afeta o jornalista Felipe Recondo, mas acho que o tribunal tem de ser uma Casa aberta," respondeu o ministro.

Joaquim Barbosa encaminhou ofício ao vice-presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, pedindo que este reconsiderasse a decisão de manter em seu gabinete uma servidora que atua no tribunal desde 2000. Adriana Leineker Costa é funcionária efetiva do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e está cedida ao STF. Ela é mulher do jornalista Felipe Recondo, repórter do jornal "O Estado de S.Paulo" que cobre Poder Judiciário. Lewandowski disse que não vai reconsiderar a decisão de manter a servidora.

No ofício, o presidente do STF afirma que a manutenção de Adriana seria "antiética" pela relação dela com o jornalista. Barbosa sustenta que a permanência da funcionária poderia "gerar desequilíbrio" na relação entre jornalistas que cobrem a Corte.

Mendes disse que não iria emitir juízo sobre um assunto interno da Corte e disse que pretende se informar sobre a questão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.