Memorial sedia seminário sobre segurança

Está sendo realizado no Memorial da América Latina, na zona oeste de São Paulo, o seminário "O Município e a Segurança Pública", organizado pelo Instituto Cidadania, órgão de estudos do Partido dos Trabalhadores. O seminário foi aberto com uma exposição do líder petista e presidente do Instituto Cidadania, Luís Inácio Lula da Silva. Ele destacou que o tema da segurança pública deve ser discutido de forma integrada, reunindo os três níveis de governo, a sociedade civil e as entidades organizadas. O objetivo, segundo Lula, é elaborar um projeto nacional para contribuir com a diminuição da violência e criminalidade no País.Os debates, que se iniciam hoje, serão realizados até outubro, quando o Instituto Cidadania deve apresentar o projeto para a sociedade. "A questão da violência não será resolvida só com a polícia. A degradação social e a falta de perspectiva são os fatores que levam o jovem a ver na delinqüência o meio mais fácil para satisfazer algum de seus desejos", afirmou Lula.Lula reafirmou que, ao contrário do que se costuma apresentar durante as campanhas eleitorais, não há uma fórmula para o combate a violência. Ele salientou que além do resgate da auto-estima da sociedade, do trabalho integrado dos Três Poderes, da ampliação do nível de emprego, é necessário aumentar as oportunidades de lazer, educação e cultura."Temos que juntar tudo isso e criar um projeto de segurança pública para este País. O tema de segurança pública é discutido de forma superficial, principalmente nos períodos de campanha política. É importante discutir essa questão fora de ano eleitoral, do contrário o projeto vira peça de campanha e acaba não dando certo", afirmou Lula.Participam do seminário, a prefeita Marta Suplicy e lideranças PT em São Paulo, os prefeitos César Maia (PTB-RJ), Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB-ES), Juraci Magalhães (PMDB-CE), Antonio Imbassahy (PFL-BA) e Fernando da Mata Pimentel, vice-prefeito de Belo Horizonte que está substituindo o prefeito Célio de Castro, impedido de comparecer ao evento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.