Memorial de Lula pode usar recursos da Lei Rouanet

O Instituto Lula estuda a possibilidade de captar recursos através da Lei Rouanet para a construção do Memorial da Democracia em São Paulo. O projeto arquitetônico e museológico foi apresentado nesta terça para convidados em evento na Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp). "Talvez tenhamos de lançar mão da Lei Rouanet", admitiu Paulo Okamotto, presidente da entidade.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

26 Junho 2012 | 19h06

A oferta veio da ministra da Cultura, Ana de Holanda, que esteve no evento desta manhã. Segundo a ministra, "nada impede" que o Instituto Lula faça o requerimento. "Será analisado, como qualquer outro projeto que é apresentado", afirmou a ministra.

Em princípio, o Instituto Lula pretende buscar recursos da iniciativa privada. "Ainda vamos discutir como vamos levantar os recursos para poder construir esse museu. Certamente, mais lá para a frente, pode aparecer a possibilidade de usar a legislação pertinente para viabilizar a construção e a manutenção do museu", acrescentou Okamotto. Estima-se que a obra custe entre R$ 50 e R$ 100 milhões.

A ideia do museu é abrigar a história das lutas do povo brasileiro pela democracia. O acervo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também será abrigado em um dos blocos do prédio. O museu, que será instalado em um terreno concedido pela prefeitura na região da Cracolândia, deve ficar pronto em três anos.

Mais conteúdo sobre:
Lula Insitituto Lula Lei Rouanet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.