Mello recebe ministro da Defesa para debater violência no Rio

Preocupado com a situação no Rio de Janeiro, o presidente interino Marco Aurélio Mello chamou ao Palácio do Planalto para uma audiência extra-agenda, nesta sexta-feira, o ministro da Defesa, Geraldo Quintão. De acordo com assessoria do presidente interino, tanto Marco Aurélio, quanto Quintão entendem que a situação no Rio "é muito grave", mas ambos concordam também que "não é o momento de intervenção federal no estado".O ministro da Justiça, Miguel Reale Júnior, que esteve reunido com o presidente interino anteontem, ofereceu à governadora do Rio de Janeiro, Benedita da Silva, ajuda para o combate ao crime organizado. A idéia da Justiça era de formação de força-tarefa federal com a participação das polícias estadual, federal e rodoviária federal, além da Receita, do Ministério Público e das Forças Armadas. A oferta foi rejeitada pela governadora Benedita da Silva (PT).Os comandos militares, a princípio, só entrariam com apoio na área de inteligência e não na ocupação de morros, como já aconteceu de outras vezes. As Forças Armadas são contrárias à participação direta no combate ao crime, sob a alegação de que não são preparados para isso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.