Mello e Brindeiro pedem investigação de denúncia da Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, e o procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, defenderam a investigação dos supostos crimes de corrupção e extorsão que teriam sido praticados por representantes de empresas prestadoras de serviços e políticos da cidade de São Gonçalo, no Rio de Janeiro. O esquema foi revelado pelo programa Fantástico, da Rede Globo. Um dos produtores da televisão se fez passar por secretário municipal interino, durante um mês. Nesse período, ele teria recebido inúmeras propostas de propina. Apesar de ter afirmado que é preciso apurar o caso, Marco Aurélio criticou o comportamento da reportagem da Globo. Segundo ele, a simulação pode configurar falsidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.