Mello desvia de manifestação e é chamado de "fujão"

O presidente da República em exercício, Marco Aurélio Mello, já começa a sentir os efeitos do cargo. Depois de almoçar com os ministros do Tribunal Superior do Trabalho, na sede do tribunal, sua comitiva teve que desviar de manifestantes que estavam em frente ao prédio. Eram cerca de 100 servidores federais pedindo a aprovação do Plano de Cargos e Salários. Para desviar da manifestação, a comitiva do presidente saiu por outra rua, por onde entram os veículos no tribunal. "Fujão, fujão", gritavam os manifestantes que queriam entregar a Mello uma faixa presidencial com a sigla do Plano de Cargos e Salários (PCS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.