Mello critica declarações de O´Neill

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello,reagiu hoje "com absoluta indignação " às declarações do secretário do Tesouro americano, Paul O´Neill, sobre a política econômica brasileira. Segundo ele, se não houver uma retratação por parte de O´Neill, não haverá clima para receber o secretário. Em declarações ao programa de TV Fox News Sunday, O´Neill afirmou que Brasil, Argentina e Uruguai são amigos e aliados importantes dos Estados Unidos, "mas precisam implantar políticas que garantam que, assim que o dinheiro auxiliar (do FMI) for concedido, trará benefícios e não simplesmente sairá do País para contas bancárias na Suíça"."Partiu o secretário para uma generalização inconcebível, alcançando o Brasil numa época em que ele pretende visitar o País", afirmou Marco Aurélio Mello, que já substituiu por tês vezes o presidente Fernando Henrique na presidênciada República. E acrescentou: "O presidente da República deu instruções no sentido de a embaixadora (Donna Hrinak) ser convocada para retratação. Se não houver esta retratação, não teremos clima para recebê-lo. O presidente mesmo disse isso".O presidente do STF contou que conversou sobre as declarações de O´Neil durante almoço oferecido ao presidente do Timor Leste, Xanana Gusmão. "Estávamos em uma roda e eu toquei no assunto. Em jogo está até mesmo a soberania do Brasil", disse. Para ele, " é inimaginável uma ajuda com subserviência. "Acima de tudo devem estar os interesses nacionais", definiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.