Melhora saúde de PM com suspeita de pneumonia asiática

O policial militar com suspeita de ter contraído pneumonia asiática não apresenta mais febre e tosse, informou hoje a direção do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas, em Manguinhos (zona norte), onde ele foi internado na tarde de quarta-feira. O PM, que é músico e participava de um evento artístico em Toronto, no Canadá, chegou de viagem na segunda-feira e, dois dias depois, procurou assistência médica no Hospital da Polícia Militar queixando-se de sintomas da pneumonia.Segundo o infectologista Alejandro Moreno, vice-diretor de serviços da instituição, que integra a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o policial aparentemente está com gripe, mas a hipótese de ter sido contaminado pelo vírus corona, causador da pneumonia asiática, não pode ser descartada, já que ele veio de um país com mais de 20 registros de morte pela doença. "É uma questão de vigilância sanitária tratá-lo como caso suspeito, pois ele veio do Canadá", disse Moreno.O material da mucosa do PM, que tem 33 anos, foi coletado para identificação do corona e o resultado do exame deve sair amanhã. Ainda que o estado de saúde dele seja assintomático para a doença e o exame, negativo para o vírus, o paciente deve permanecer em casa, em quarentena. "Se ele não apresentar sintomas por 48 horas, vamos dar alta", afirmou o médico, acrescentando que o policial está internado em um quarto com isolamento contra o vírus.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.