Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Melhora estado do bispo D. Mauro Morelli

O bispo de Duque de Caxias, d. Mauro Morelli, de 67 anos, apresentou melhora no seu quadro de saúde de ontem para hoje, depois da realização de cirurgia abdominal, na qual foi detectada uma lesão no diafragma entre o pulmão e o coração.Segundo o cirurgião e diretor do setor de Trauma do Pronto Socorro do Hospital das Clínicas (HC), Dario Birolini, que comandou a equipe que realizou a cirurgia em d. Mauro, a melhora foi detectada e o quadro está estável. Ele, porém, não afastou risco de morte.Em boletim médico, a diretoria-executiva do HC atesta que o paciente não tem nenhuma lesão neurológica evidente. O hospital informa também que d. Mauro continua sedado e "mantém os riscos próprios decorrentes da contusão torácica, da cirurgia abdominal e faixa etária". As condições respiratórias do bispo têm melhorado depois da operação. Ontem à noite ele foi submetido a uma laparotomia exploradora, sendo identificada, de acordo com o boletim, ruptura traumática do diafragma.D. Mauro recebeu a visita do ministro Extraordinário da Segurança Alimentar, José Graziano da Silva. Ele deixou o HC, em São Paulo, otimista. "Os médicos me falaram não exatamente desta maneira, mas que não costumam perder casos como esse", comentou Graziano. O ministro disse que, segundo informações da equipe médica, d. Mauro deverá ficar internado por, no mínimo, mais uma semana. "O quadro era preocupante, mas a cirurgia foi de extremo êxito e interrompeu a passagem do ar da caixa torácica para o abdômen", afirmou, acrescentando que, apesar de acidentado, o bispo está "corado".O ministro disse que, além da ruptura dos dois pulmões, o bispo de Duque de Caixas teve pelo menos dez costelas fraturadas. "A cabeça está intacta. Não há nenhum arranhão do peito para cima", contou ele.

Agencia Estado,

21 de julho de 2003 | 12h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.