Meirelles diz que irá ao Senado esclarecer denúncias

Depois de passar três horas no Ministério da Fazenda, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, mais uma vez evitou dar declarações à imprensa sobre as denúncias de sonegação fiscal. "Não vamos falar agora, vamos falar outro dia", disse Meirelles ao ser perguntado sobre quando iria à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado esclarecer as denúncias. Diante da insistência dos repórteres ele respondeu: "Vamos marcar, a gente avisa". Meirelles chegou ao ministério às volta das 13h30 e às 14 horas chegou o ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Terça-feira é o dia em que a diretoria do BC almoça com o ministro. Também estiveram no ministério os diretores de Estudos Especiais e Pesquisas, Eduardo Loyo, que está assumindo interinamente a diretoria de Política Econômica, o diretor interino de Política Monetária, Afonso Bevilaqua, e o diretor de Assuntos Internacionais, Alexandre Schwarstman. Os três diretores saíram antes de Meirelles sem dar declarações à imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.