Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Meirelles aceita convite de Doria e será secretário da Fazenda em SP

Indicado foi presidente do Banco Central na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministro da Fazenda de Michel Temer

Ricardo Grinbaum e Carla Bridi, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2018 | 10h33

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira, 11, Henrique Meirelles (MDB) como secretário de Fazenda do Estado em seu governo. A informação foi antecipada pela coluna Direto da Fonte, do Estado.

Presidente do Banco Central na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ministro da Fazenda de Michel Temer, Meirelles  foi candidato à Presidência neste ano e obteve pouco mais de 1% dos votos válidos na disputa.

Meirelles é o sexto ministro de Temer indicado para o secretariado de Doria. Além dele, serão nomeados Rossieli Soares, na Educação; Gilberto Kassab, na Casa Civil, e Sérgio Sá Leitão, na Cultura; Alexandre Baldy, para os Transportes Metropolitanos; e Vinícius Lummertz, para o Turismo.

Na coletiva em que oficializou a indicação, Doria reforçou a intenção de uma estratégia econômica de desestatização e abertura do estado para investimentos nacionais e estrangeiros. “Vamos estimular muito novos investimentos, de fundos e empresas brasileiros, e também de instituições internacionais. Em São Paulo, pensamos globalmente, não localmente. Ao pensar globalmente, vamos atrair os grandes investidores que pretendem investir no Brasil e em um dos maiores mercados da América Latina, concentrado no estado de São Paulo”. 

O governador eleito também revelou que Henrique Meirelles será o único secretário que terá um gabinete no Palácio dos Bandeirantes. “Isso reflete a importância que São Paulo dá ao desenvolvimento econômico”, afirmou Doria. 

Com o anúncio desta terça, o MDB passa a ser o sexto partido entre o secretariado de Doria, que também contém o PSDB, DEM, PP, PRB e PSD. “Nosso objetivo é gestão, não eleição, com os melhores nomes disponíveis no País. É a dimensão que o estado de São Paulo tem, agora também na questão da eficiência. Temos as melhores empresas e indústrias de capital nacional e internacional”, justificou Doria, ao ser questionado de fazer possíveis indicações políticas. 

Em seu discurso, Meirelles afirmou que a economia brasileira deve retomar o patamar de aceleração do crescimento alcançado no início do ano e tem expectativa de crescimento a partir de 2019. “São Paulo tem condições enormes de liderar esse processo. É a oportunidade de São Paulo se tornar a grande alternativa de investimento no Brasil”, disse. 

Questionado sobre o motivo de ter aceitado um cargo estadual, após ter construído carreira internacionalmente e em âmbito federal, Meirelles afirmou ser uma “oportunidade única”. “Me preparei para continuar servindo o Brasil nos próximos anos. Fui julgando quais eram as melhores oportunidades de servir o Brasil em cada momento”. Também justificou ter aceito o cargo ao afirmar que acredita que “o programa do governador João Doria é exatamente aquilo que o estado de São Paulo precisa”. 

Com a indicação de Meirelles, Doria fecha sua equipe de governo. Veja todos os nomes:

SECRETÁRIOS DE ESTADO

1. Governo – Rodrigo Garcia

2. Segurança Pública – General Campos

3. Energia, Saneamento e Recursos Hídricos – Marcos Penido

4. Justiça – Paulo Dimas Mascaretti

5. Pessoa com Deficiência – Célia Leão

6. Agricultura – Gustavo Diniz Junqueira

7. Saúde – José Henrique Germann

8. Cultura e Economia Criativa – Sérgio Sá Leitão

9. Educação – Rossieli Soares

10. Casa Civil – Gilberto Kassab

11. Transportes Metropolitanos – Alexandre Baldy

12. Logística e Transporte – João Octaviano

13. Desenvolvimento Regional – Marco Vinholi

14. Habitação – Flávio Amary

15. Desenvolvimento Social – Célia Parnes

16. Desenvolvimento Econômico – Patrícia Ellen

17. Turismo – Vinicius Lummertz

18. Administração Penitenciária (SAP) - Nivaldo Restivo

19. Esportes - Aildo Ferreira

20. Fazenda e Planejamento - Henrique Meirelles

 

SECRETÁRIOS EXTRAORDINÁRIOS (ESPECIAIS)

1. Comunicação – Cleber Mata

2. Relações Internacionais e Invest SP – Julio Serson

OUTROS CARGOS DA ADMINISTRAÇÃO

1. Procuradora – Geral do Estado – Lia Porto

2. Presidente do Fundo Social – Filipe Sabará

3. Presidente do Conselho do Fundo Social – Bia Doria

4. Chefe de Gabinete – Wilson Pedroso

5. Presidente da Sabesp – Benedito Braga

6. Presidente da CETESB – Patrícia Iglecias

7. Presidente do Memorial da América Latina – Jorgem Damião

8. Presidente da Desenvolve SP – Milton Santos

SEGURANÇA

MILITAR

1. Secretário Executivo da Polícia Militar – Coronel Alvaro Batista Camilo

2. Comandante Geral da Polícia Militar – Coronel Salles

CIVIL

1. Secretário Executivo da Polícia Civil – Yousseff Abou Chanin

2. Delegado Geral da Polícia Civil – Ruy Ferraz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.