Megaoperação prende quadrilha em Porto Alegre

Uma quadrilha composta de 13 assaltantes foi presa hoje ao meio-dia na zona norte de Porto Alegre, numa megaoperação da Polícia Federal que envolveu agentes gaúchos, paulistas e do Distrito Federal, além da Brigada Militar. Os bandidos foram cercados numa casa na rua Marechal Sampaio, Vila Floresta, onde dispunham de metralhadoras, fuzis, granadas e revólveres.Eles planejavam assaltar carros de transporte de valores no Aeroporto Salgado Filho e também algumas agências do Banco do Brasil, com seqüestro de seus gerentes e familiares. Segundo a polícia, este grupo é o mesmo do qual fazia parte Marcelo Borelli, que planejou o assalto ao avião da Vasp em Foz do Iguaçu e Londrina (PR).Segundo o delegado Luiz Fernando Correia, que comandou a operação em território gaúcho, iniciada há quatro meses, a quadrilha tinha como informante o gerente de uma empresa de segurança que trabalhava no aeroporto e o dono de uma empresa de informática - foragido - responsável pelas informações do placar eletrônico no Estádio Beira-Rio.Este empresário, conforme o delegado, tentou roubar a renda (R$ 35.872,00) do jogo do Internacional contra o Cruzeiro pela Copa Sul-Minas, dia 17 de janeiro, numa noite de muita chuva, para financiar ações dos componentes da quadrilha, que planejavam assaltos semelhantes por vários estados."Tudo o que eles faziam era muito profissional. Em Porto Alegre só ficava o pessoal de apoio, pois os integrantes da quadrilha chegavam ao estado e, logo após os assaltos, retornavam às suas bases, geralmente São Paulo e Paraná", informou Correia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.