Médicos descartam nova cirurgia, e Alencar continua internado

Vice-presidente respira sem aparelhos, conversa com familiares e está mais disposto

25 Dezembro 2010 | 12h31

SÃO PAULO - Os médicos Roberto Kalil Filho e Paulo Hoff, que atendem o vice-presidente José Alencar, disseram por volta do meio-dia deste sábado, 25, que o paciente respira sem aparelhos, conversa com familiares e está mais disposto do que na última sexta-feira, 24.

Segundo a equipe médica, o vice-presidente deve permanecer internado para receber medicamentos e transfusões de sangue, e uma nova cirurgia é descartada nos próximos meses.

Em coletiva no Hospital Sírio-Libanês, onde Alencar está desde a última quarta-feira, 22, Hoff informou que a hemorragia digestiva causada por um tumor no intestino delgado está sob controle e o quadro de saúde é estável.

Questionado se o vice-presidente poderá comparecer à posse da presidente eleita Dilma Roussef, no dia 1º de janeiro, Hoff adotou um tom cauteloso e afirmou que isso só será decidido no próximo dia 31.

Ainda de acordo com os médicos, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, telefonou para o hospital e conversou com Alencar por volta das 23 horas de sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.