Médicos analisam supostos milagres de Irmã Dulce

Quatro supostos milagres, entre os mais de três mil relatos, ocorridos sob a invocação de Irmã Dulce, a freira baiana com processo de beatificação tramitando no Vaticano, estão sendo analisados por uma junta médica do Hospital Santo Antônio, construído pela religiosa. "Foram quatro vidas salvas por pessoas que rezaram fervorosamente para a freira", disse hoje o presidente da Comissão Histórica do processo de beatificação, o museólogo Osvaldo Gouveia, na abertura da Semana da Caridade, que marca os dez anos da morte da freira com obra social reconhecida no Brasil e no Exterior.Os médicos estão estudando as quatro curas atribuídas a Irmã Dulce para tentar provar que não há explicação do ponto de vista científico para elas. Quando a comissão concluir a análise será instalado um Tribunal Eclesiástico na cidade onde ocorreu o milagre para que o postulador canônico Frei Paolo Lombardo, que advoga a beatificação da religiosa baiana, faça uma investigação in loco da graça alcançada.O relatório será então enviado para a Congregação das Causas dos Santos da Santa Fé responsável pelos processos de canonização da Igreja Católica. Iniciado oficialmente pelo cardeal-arcebispo de Salvador dom Geraldo Majella Agnelo, em janeiro de 2000, o processo de beatificação de Irmã Dulce vem tendo uma rápida tramitação.A fase diocesana que resultou em cinco mil páginas de documentos e relatos sobre a vida da religiosa foi encerrada em junho de 2001. A validade jurídica da documentação reconhecida pelo Vaticano em novembro, permitiu o inicio da etapa que visa a elevar Irmã Dulce a Venerável, que antecede ao de Beata e de Santa.Atualmente as comissões do Vaticano preparam o "Positio", texto dividido em duas partes, misto de relato biográfico e das virtudes (Informatio) e resumo dos testemunhos, depoimentos e documentos coletados pelo processo que atestam as ações virtuosas e graças alcançadas (Summarium). O "Positio" será a base para elevar a freira à condição de Venerável, mas para ela obter o grau canônico de Beata precisa da comprovação do milagre que a Comissão Histórica do processo procura na Bahia. Para virar santa, é necessário um segundo milagre. Para se ter a idéia do rigor do Vaticano num caso de santificação, o processo de Madre Paulina do Coração Agonizante, primeira santa do Brasil, que será canonizada em maio, durou 36 anos.Na abertura da Semana da Caridade, a Arquidiocese de Salvador lançou a campanha para a construção de uma igreja dedicada a Irmã Dulce. A Igreja da Imaculada Conceição da Mãe de Deus será erguida no antigo Círculo Operário prédio anexo ao Hospital Santo Antônio. Através da "Campanha do Tijolo", a Arquidiocese espera conseguir doações num valor mínimo de R$ 3,00. Numa campanha semelhante, a igreja baiana conseguiu arrecadar em sete meses R$ 1,3 milhão que foram usados para instalar em Salvador, uma antena retransmissora da Rede Vida. Para a igreja de Irmã Dulce, a Arquidiocese vai precisar de R$ 3 5 milhões, custo da obra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.