Médico divulga novo tratamento para câncer no cérebro

Uma técnica não invasiva para tratamento de tumores, incluindo os do cérebro e coluna, conhecida como Novalis, foi apresentada hoje, em Curitiba, pelo médico goiano Antonio DeSalles, que atua como chefe da sessão de cirurgia estereostática no Centro Médico da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. O sistema, implantado em 1997, permite que um foco de radiação concentre energia no tumor sem danificar áreas vitais do cérebro ou de outros órgãos. "É um avanço importante para controlar tumores focais", afirmou DeSalles. "Está tomando lugar da cirurgia." Segundo ele, o alto custo do equipamento - US$ 5 milhões - é um dos empecilhos para que a técnica seja propagada. "Mas o aparelho se paga em dois ou três anos", argumentou. O médico disse que, em novembro, deve ser inaugurado um aparelho em Porto Alegre, "que chega perto do Novalis". "Tenho treinado dois ou três neurocirurgiões brasileiros por ano", afirmou. Na Universidade da Califórnia são realizadas aproximadamente 10 cirurgias por semana, sobretudo do cérebro e coluna. Mas o Novalis também vem sendo utilizado em tumores da próstata e, dentro de seis meses a um ano, deve ajudar pacientes com tumores no pulmão e fígado.Além do tratamento de tumores, o Novalis também é utilizado para correção de malformações das artérias venosas, que inclui nervos do crânio e regiões críticas do cérebro. O tratamento é ambulatorial, apenas com anestesia local, sem necessidade de internação. O médico deve expor amanhã o trabalho a médicos do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.