Médico de Covas diz que lutou até o limite

O gastroenterologista Raul Cutait, que cuidou do governador Mário Covas, chegou ao Instituto do Coração (Incor) às 11h30 de hoje para atender seus pacientes e afirmou que está triste com a morte do governador paulista. "A gente fica triste, mas lutamos até o limite, que é o limite da vida". Cutait disse ainda que os médicos da equipe do governador devem se reunir no fim da tarde no Palácio dos Bandeirantes para homenagear Covas. Abatido, o urologista Sami Arap, que saiu do hospital depois do meio-dia, preferiu não falar com a imprensa. Ele pediu desculpas e explicou que não tinha condições de se pronunciar. Segundo ele, os médicos Davi Uip, Raul Cutait e Ricardo Brentani estavam no hospital no momento do falecimento do governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.