MEC inicia campanha de combate ao analfabetismo em Alagoas

O Ministério da Educação (MEC) inicia por Alagoas a campanha nacional de combate ao analfabetismo. As ações do programa foram apresentadas hoje pelo secretário extraordinário da Erradicação do Analfabetismo do Ministério da Educação, João Luiz Homem de Carvalho, que está em Maceió, participando de uma série de reuniões com autoridades governamentais e do setor educacional. Alagoas foi escolhida para o lançamento do programa "Analfabetismo Zero" porque o Estado ainda detém a maior taxa de analfabetos do país. Segundo dados da Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar, realizada em 2001 pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE), 30,6% da população alagoana acima de 15 anos não tem qualquer tipo de instrução. O secretário extraordinário do MEC disse que o governo Lula tem uma meta audaciosa: erradicar o analfabetismo nos próximos quatro anos. "Vamos cruzar as informações do IBGE, com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do Instituo Nacional de Seguridade Social (INSS), do Bolsa-Escola, do Ministério da Defesa, das secretarias de Educação e das prefeituras, para ter um quadro mais preciso sobre o problema, no Brasil". Esse levantamento será realizado paralelamente ao cadastro das entidades, associações, organizações não-governamentais e universidades que já desenvolvem projetos de alfabetização de jovens e adultos. Após esse trabalho inicial, serão feitas negociações regionalizadas para, em seguida, realizar uma grande mobilização com toda a sociedade. "Precisamos sair da escuridão do analfabetismo, com a ajuda da sociedade, por meio dessas parcerias e do trabalho voluntário", destacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.