Divulgação
Divulgação

MDB anuncia apoio a candidato do PT ao governo da Bahia e terá vice na chapa

A aliança ocorre em meio às negociações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para atrair apoio da sigla à sua candidatura à Presidência

Bruno Luiz, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2022 | 17h17

SALVADOR - O MDB anunciou nesta quarta-feira, 30, apoio à candidatura de Jerônimo Rodrigues (PT) ao governo da Bahia. O partido indicou o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior, para a vice na chapa.

A aliança ocorre em meio às negociações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para atrair apoio do MDB à sua candidatura à Presidência da República, apesar de o partido ter lançado oficialmente a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MS).

Como mostrou o Estadão/Broadcast Político, no entanto, uma ala emedebista promete entrar na campanha de Lula ainda no primeiro turno da eleição. Pelos cálculos do senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao menos 13 diretórios do MDB endossam essa articulação.

Estão na lista seis seções do Nordeste (Alagoas, Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Piauí), além de dirigentes em outros Estados, como os ex-senadores Eunício Oliveira (CE) e Romero Jucá (RR).

O senador Jaques Wagner (PT) avalia que a união entre os partidos na Bahia pode ajudar a destravar as conversas em âmbito nacional.”O reencontro na Bahia, como sempre foi do desejo do ex-presidente Lula, facilitará e pode ser um sinal para o MDB nacional também se aproximar da candidatura dele”, afirmou em entrevista durante evento de anúncio da aliança local.

Presidente de honra do MDB no Estado, o ex-deputado federal Lúcio Vieira Lima compartilha da avaliação feita por Wagner. “Nós vamos trabalhar para fortalecer a candidatura da senadora Simone Tebet, mas essa aliança aqui ajuda, sim, a deixar as portas abertas para um apoio em plano nacional”, disse ao Broadcast Político

Com a aliança na Bahia, o PT dá um contragolpe e traz para as suas hostes um partido que estava ao lado de ACM Neto (União Brasil). Candidato ao governo baiano, o ex-prefeito de Salvador atraiu recentemente o apoio do Progressistas, aliado das gestões petistas há 14 anos. 

MDB e PT retomam uma aliança rompida na Bahia em 2009, quando o ex-ministro Geddel Vieira Lima desembarcou do então governo Jaques Wagner e concorreu ao Palácio de Ondina no ano seguinte, contra o ex-aliado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.