MD vai ao TSE contra Dilma por propaganda antecipada

A Mobilização Democrática (MD), resultado da fusão entre PPS e PMN, protocolou nesta terça-feira uma representação contra a presidente Dilma Rousseff no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propagada eleitoral antecipada. Segundo o partido, Dilma teria usado a cadeia de rádio e televisão, no dia 1º de maio, para promover o governo e o Partido dos Trabalhadores.

BERNARDO CARAM, Agência Estado

28 de maio de 2013 | 17h24

"A situação atinge gravidade ainda maior quando se utiliza de um espaço institucional - a cadeia nacional de rádio e televisão - para fazer autopromoção", diz parte do texto da representação.

O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), e o líder da bancada na Câmara, Rubens Bueno (PR), ressaltaram que os atos de campanha antecipada com uso do aparato estatal vêm crescendo e, por isso, é necessário que a Justiça se manifeste. A ação foi ajuizada em nome do PPS porque a MD ainda aguarda registro na justiça eleitoral.

Tudo o que sabemos sobre:
TSErepresentaçãoDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.