Mattoso revela que entregou extrato de caseiro a Palocci

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Mattoso, foi indiciado pela Polícia Federal por violação de sigilo funcional, no inquérito que apura a violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa. No seu depoimento, que durou cerca de duas horas, hoje à tarde, Mattoso citou nominalmente duas vezes o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, como sendo a pessoa a quem ele entregou pessoalmente o extrato da conta de poupança do caseiro na Caixa. Segundo o delegado Ricardo Carneiro, que preside o inquérito, "foi um depoimento corajoso, mas de alguém arrasado".Quando Mattoso chegou para prestar depoimento, a Polícia Federal informou à impresna que foi o presidente da Caixa Econômica Federal quem mandou quebrar o sigilo do caseiro. A revelação foi feita à polícia pelo consultor da Caixa Ricardo Schumann, que havia prestado depoimento.O consultor, que ocupa função de direção na área de Recursos Humanos da Caixa, deu ordem para a funcionária Sueli da Silva Mascarenhas, gerente de Integração de Políticas de Gestão da Caixa, para checar a movimentação bancária. Sueli pediu ao funcionário Jeter Ribeiro de Souza para acessar a conta e imprimir a cópia do extrato bancário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.