Mato Grosso do Sul adere ao Sistema Único de Segurança

O Mato Grosso do Sul é o nono estado a integrar o Sistema Único de Segurança Pública (Susp). O governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, e o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, assinaram hoje o protocolo de adesão ao sistema, durante a abertura do 1º Fórum Estadual de Combate ao Crime Organizado.A importância do Mato Grosso do Sul no combate ao crime organizado destaca-se por ser um Estado com 1.500 quilômetros de fronteira seca entre o Paraguai e Bolívia, tradicionais produtores de maconha e cocaína. Com a adesão, o Estado poderá receber as verbas do Fundo Nacional de Segurança Pública (Funseg) - cada Estado terá de apresentar um plano integrado de atuação na área de segurança. O orçamento do Fundo para 2003 é de R$ 404 milhões.Thomaz Bastos defendeu penas alternativas para pequenos delitos, dizendo que "a prisão deve ser reservada para criminosos que oferecem risco à sociedade, membros de quadrilhas que precisam ser isolados ou para quem tenha praticado crime hediondo". Na avaliação do ministro, o sistema prisional hoje funciona como um "viveiro de marginais". Desde o início do governo Lula, já aderiram ao programa: Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Piauí. O estado da Paraíba também deve fazer o mesmo em breve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.