Material sobre aids envolve Requião e Lula numa polêmica

Um engano na distribuição de folhetos de prevenção da aids rendeu uma boa polêmica entre oPrograma Nacional de DST-Aids e o governo do Paraná, que terminou com uma ligação do governador Roberto Requião aopresidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Secretaria de Educação do Paraná recebeu, por erro, material que deveria ser distribuído para grupos de travestis e homossexuais. Parte dos folders e manuais deveria ser dirigida a educadores, numa iniciativa para tentar reduzir o estigma de estudantes travestis. No entanto, mesmo este material ainda precisa, ao ser distribuído, de um trabalho de discussão e capacitação dos professores.O coordenador do DST-Aids, Alexandre Grangeiro, solicitou hoje uma reunião com o integrantes do programa no Paraná paradiscutir as falhas. De acordo com a Assessoria de Imprensa do programa nacional, a falha ocorreu no Estado, durante adistribuição.A Secretaria de Educação do Paraná explicou que o material da campanha para travestis chegou direto ao núcleo de educaçãodo Estado. O material sugere às escolas algumas condutas no caso de ter estudantes travestis. Para a a secretaria, estadiscussão ultrapassa a atribuição da escola. Entre as sugestões estão chamar o aluno pelo nome da travesti, em vez do nome de registro, que ele faça educação física com turma feminina e use o banheiro feminino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.