Mata Atlântica: cadastro em projeto termina este mês

Termina este mês o prazo para que as entidades que trabalham com a preservação da Mata Atlântica se cadastrem no projeto "Quem faz o que pela Mata Atlântica", realizado em parceria do WWF-Brasil com a Rede de ONGs da Mata Atlântica, o Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e o Instituto Socioambiental (ISA). O projeto, que teve seu início em janeiro, deverá reunir até o próximo dia 31 de agosto experiências em recuperação, conservação e desenvolvimento sustentável realizadas nos últimos dez anos nos 17 Estados brasileiros por onde se espalha a Mata Atlântica. Com o registro das informações reunidas, as entidades envolvidas no projeto esperam poder potencializar o intercâmbio de conhecimentos e o planejamento de atividades desenvolvidas em benefício da Mata Atlântica. Um de seus objetivos é produzir uma análise de todas as experiências da última década na Mata Atlântica, levando em conta informações como a quantidade de organizações envolvidas, o volume de recursos financeiros aplicados, os empregos diretos e indiretos gerados, a área total recuperada e/ou manejada, as principais espécies da fauna e flora beneficiadas, a distribuição geográfica das ações e as principais dificuldades enfrentadas.Depois da publicação de um catálogo, será organizado um Seminário Nacional, que pretende reunir representantes de diversos setores, para uma avaliação dos resultados do projeto, da eficácia das ações desenvolvidas e dos problemas operacionais mais freqüentes. Estas discussões fornecerão subsídios para a formulação de novas políticas públicas de conservação da Mata Atlântica.O cadastramento está disponível no Instituto Socioambiental e pode ser solicitado pelo e-mail projetosmataatlantica@socioambiental.org ou pelo telefone (11) 3825-5544. No site www.projetosmataatlantica.org.br também é possível conhecer melhor o projeto e cadastrar qualquer iniciativa de conservação da Mata Atlântica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.