André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Marun desiste de disputar reeleição e deve ficar no cargo até o fim do governo

Emedebista é o segundo ministro a desistir da eleição para permanecer no governo Temer

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2018 | 16h30

BRASÍLIA - O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), anunciou nesta segunda-feira, 26, ao Estadão/Broadcast Político que não disputará reeleição em outubro e que, por isso, deve ficar no cargo até o final do mandato do presidente Michel Temer, que acabará em 31 de dezembro deste ano. 

"Não disputarei, mesmo sendo o primeiro colocado nas pesquisas no Estado. Estou alinhado ao projeto nacional de contribuir para que este governo tenha ainda mais realizações", afirmou Marun, que tinha se elegido em 2014 para o primeiro mandato como deputado federal. 

++ PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição

O emedebista é o segundo ministro a desistir de disputar reeleição em outubro para permanecer no governo Temer. Na semana passada, o titular do Ministério da Agricultura, Blairo Maggi (PP), anunciou que não tentará reeleição para o Senado neste ano. 

 

Segundo apurou o Estadão/Broadcast Político, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes (PSDB), que é senador licenciado por São Paulo, também cogita não disputar reeleição para poder ficar no governo até o fional do ano. O tucano, porém, ainda não bateu o martelo da decisão. 

Caso Marun e Maggi fossem disputar reeleição, eles teriam de deixar seus cargos no governo até 7 de abril. Esse é o prazo exigido pela legislação eleitoral para que ministros que disputarão as eleições se desincompatibilizem do cargo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.