Marta volta a ''colar'' em Lula e promete criar ProCriança

Para suprir falta de creches, prefeitura custearia vagas na rede particular

Clarissa Oliveira, O Estadao de S.Paulo

06 de agosto de 2008 | 00h00

Em mais uma cartada para colar a sua imagem à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, anunciou ontem a intenção de lançar uma versão municipal do ProUni, mas voltado às crianças. "Vamos fazer uma coisa nova, baseada no programa do Lula. É o ProUni na universidade e vamos fazer o ProCriança, para colocar a criança em creche particular", disse Marta.A ex-ministra do Turismo não soube detalhar os custos do projeto ou o número de beneficiados. Segundo ela, está em estudo a concessão de um benefício fiscal às creches ou o pagamento pela vaga. O déficit de vagas é de cerca de 90 mil.A promessa foi feita em um dos redutos de Marta - rodeada por bandeiras e peruas com a sua imagem junto à do presidente e de candidatos a vereador, a petista fez uma tumultuada caminhada pelo comércio do Itaim Paulista, na zona leste, acompanhada de pelo menos duas centenas de pessoas.Reservadamente, alguns militantes admitiram receber entre R$ 300 e R$ 450 para comparecer ao evento. "Primeiro, eu não sei se estão recebendo. Se estão, foi pelos vereadores. Estão trabalhando. Não tenho nada com isso", afirmou Marta. O PT também montou equipes de "visitadores" para promover a candidata de porta em porta. Cada um, dizem dirigentes do partido, ganha cerca de R$ 500 por mês. Ao participar de um seminário no Sindicato dos Engenheiros, Marta acusou a atual gestão de ter interrompido os serviços de coleta seletiva. "Cidade Limpa não é só outdoor", provocou, em referência a uma das bandeiras de Gilberto Kassab, prefeito e candidato à reeleição. A assessoria de Kassab afirma que a coleta seletiva foi ampliada no atual governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.