Marta vai aumentar salários do 1º escalão

As demissões de funcionários fantasmas das autarquias municipais (empresas controladas pela Prefeitura) deve render um aumento entre 35% e 40% nos salários dos secretários municipais, administradores regionais, chefes de gabinetes e assessores. Anteontem, o secretário de Finanças, João Sayad, anunciou que o corte de pessoal na Prodam, na Anhembi Turismo e Eventos, na Cohab, e na Emurb correspondia a uma economia anual de R$ 70 milhões que seriam investidos na implantação dos projetos sociais. Ontem, porém, a Prefeitura divulgou que a quantia exata é de R$ 78 milhões. A diferença entre os valores ? R$ 8 milhões ? será utilizada no reajuste dos salários do primeiro e segundo escalões do governo municipal.Leia no JT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.