Marta teme violência com indulto do Dia dos Pais em SP

A candidata do PT ao Senado, Marta Suplicy, disse hoje que a população paulista vive momentos de intranquilidade por conta dos recentes ataques de que foram alvo neste fim de semana policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). A suspeita é de que os autores das investidas sejam indivíduos envolvidos com organizações criminosas. Durante almoço para arrecadar fundos para a campanha do candidato a deputado federal Vicente Cândido (PT), Marta e o senador Aloizio Mercadante, postulante do PT ao governo paulista, demonstraram preocupação com a possibilidade de que os ataques voltem a acontecer no próximo fim de semana, quando diversos presos têm direito ao indulto do Dia dos Pais.

ANNE WARTH, Agência Estado

02 de agosto de 2010 | 16h59

"Vamos ter o Dia dos Pais e a gente sabe que nesses dias festivos a situação para nós, cidadãos, piora", disse a candidata. Mercadante defendeu a utilização de equipamentos de monitoramento eletrônico para os presidiários que deixarem a prisão em datas comemorativas. "O governo de São Paulo atrasou a adoção do monitoramento eletrônico de presos, algo que daria muito mais segurança no indulto do Dia dos Pais." O candidato também pregou a separação de internos em quatro níveis, de acordo com o grau de periculosidade. "É evidente que as organizações criminosas tomaram conta dos presídios de São Paulo", disse Mercadante.

Marta defendeu também um maior nível de integração entre Estado e União no combate à violência. A candidata comparou a situação vivida em São Paulo com a do Rio de Janeiro, onde os governos estadual e federal implantaram unidades pacificadoras e o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). "Eu acredito que seria melhor uma maior parceria entre governo do Estado e União. Vemos os resultados que isso tem provocado no Rio, mas São Paulo não tem feito gesto de aceitar essa colaboração."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.