Marta Suplicy é acusada de improbidade administrativa

Atual ministra do Turismo, ela é acusada por supostas irregularidades na permuta de um terreno municipal

05 de setembro de 2007 | 16h22

O Ministério Público  pediu à Justiça a condenação da ex-prefeita Marta Suplicy -hoje ministra do Turismo-sob acusação de improbidade administrativa , por supostas irregularidades na permuta de terreno municipal, na Vila Nova Conceição, por imóveis da empresa PanAmerican Estádios.  Em ação civil, o promotor de cidadania Silvio Marques sustenta que Marta teria violado princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade e moralidade. O MP já pediu devolução do valor correspondente ao prejuízo causado nos cofres públicos, perda da função pública.  Segundo a acusação, a um mês do fim do mandato, Marta enviou à Câmara projeto sobre a troca da área municipal onde fica a Escola Estadual Martim Francisco, por dois terrenos da Pan American, localizados no km 18 da Raposo Tavares. A Prefeitura avaliou o imóvel em 32 milhões de reais, e as duas propriedades particulares, em 36, 7 milhões de reais. Mas parecer técnico indica que o negocio resultaria em prejuízo de 12, 2 milhões aos cofres públicos. O projeto foi aprovado pela Câmara e, apesar dos protestos, a escritura foi assinada pela própria Marta. Marta rebateu as acusações por meio de sua assessoria. "A ação foi autorizada pela Câmara. Não houve irregularidade nem vício."As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
Marta Suplicy

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.