FELIPE RAU|ESTADÃO
FELIPE RAU|ESTADÃO

Marta Suplicy considera declarações de Lula e Wagner sobre ela como 'deploráveis e grosseiras'

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) criticou nesta sexta-feira, 18, os trechos em que é citada em conversas entre o ex-presidente Lula e interlocutores

SÃO PAULO

18 de março de 2016 | 17h58

 São Paulo - A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP) criticou nesta sexta-feira, 18, os trechos em que é citada em conversas entre o ex-presidente Lula e interlocutores grampeadas pela Polícia Federal a pedido do juiz Sérgio Moro, que conduz a Operação Lava Jato na primeira instância. Marta considerou "deplorável o conteúdo das conversas gravadas". "Em relação a mim, mentirosas e machistas. Classificadas por Celso Mello, MInistro do STF, como 'ofensivas e grosseiras'. Uma reação trope e indigna", afirmou a senadora por meio de nota.

Em um determinado trecho da gravação entre o ex-presidente Lula e Jaques Wagner, ex-ministro da Casa Civil, ambos comentam a situação dos políticos de situação que compareceram à manifestação contra o governo Dilma Rousseff no último domingo, 13. Eles se divertem com os xingamentos à senadora, que justamente trocou o PT pelo PMDB. "Foi chamada de puta", lembrou Lula. "É bom para nego aprender", retrucou Wagner. 

No mesmo diálogo, Wagner disse estar à disposição para entregar o cargo ao petista e até para trabalhar como seu carregador. Lula ligou para ele na segunda-feira, véspera de embarcar para Brasília, onde, após conversas com a presidente Dilma Rousseff, aceitou assumir a Casa Civil. “Você viu que eu já tirei você da Casa Civil, né, porra!”, brincou Lula. “Beleza! Com o maior prazer”, respondeu o ainda ministro Wagner.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.