Marta sonha em revanche eleitoral contra Serra

Senadora petista e ex-prefeita de São Paulo diz que eventual candidatura do tucano em 2012 seria uma oportunidade para eleitor comparar as gestões

Vera Rosa, de O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2011 | 23h00

BRASÍLIA - A senadora Marta Suplicy (PT-SP) quer uma revanche com o ex-governador José Serra (PSDB) na eleição do ano que vem para a Prefeitura de São Paulo. Apesar do apelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo lançamento de um "nome novo" na seara petista, Marta já começou o trabalho de bastidor para obter apoio à sua pré-candidatura dentro e fora do PT.

 

"Se o Serra for candidato, eu me animo ainda mais a disputar a Prefeitura", disse a senadora, que foi prefeita entre 2001 e 2004 e perdeu a eleição justamente para Serra. "Dizem que uma revanche viria em boa hora, mas eu não gostaria de fazer isso. Agora, não posso negar que seria uma oportunidade de o eleitor fazer uma avaliação dos dois governos." Um ano e dois meses após assumir o cargo em 2005, Serra renunciou para concorrer ao governo paulista e conquistou o Palácio dos Bandeirantes. O então vice-prefeito Gilberto Kassab - ex-integrante do DEM e hoje fundador do PSD - ocupou a vaga deixada por Serra. Kassab também venceu Marta na disputa municipal de 2008.

 

Apesar da movimentação da senadora, o PT não tem candidato natural em São Paulo. Mesmo assim, o Planalto e o partido da presidente Dilma Rousseff avaliam que o racha no PSDB pode ajudar os petistas. Além de Marta, os nomes mais citados no tabuleiro do PT são os dos ministros Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), José Eduardo Cardozo (Justiça) e Fernando Haddad (Educação).

 

Prévias. No momento em que o PT discute propostas para restringir as prévias, Lula lançou a ideia de um partido "de cara nova", seu candidato é Haddad. "A proposta do Lula tem audiência no partido, mas o nome, não", afirmou o deputado Jilmar Tatto (PT-SP), ele próprio pré-candidato à sucessão de Kassab.

 

Na prática, o grupo de Marta está dividido. Além de Tatto, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) também gostaria de entrar no páreo paulistano. Tatto e Zarattini foram secretários no governo Marta (2001-2004).

 

Na outra ponta, o senador Eduardo Suplicy (SP), ex-marido de Marta, ressuscitou a ideia de ser candidato e não vê problema em disputar prévia com Marta. Não é a opinião da senadora: "Seria muito constrangedor". A ordem no partido, no entanto, é evitar as prévias.

Tudo o que sabemos sobre:
MartaSerraeleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.