Marta se licencia do cargo de prefeita de SP no dia 13

A prefeita de São Paulo e candidata à reeleição pelo PT, Marta Suplicy, informou na tarde desta sexta-feira que se licencia do cargo no próximo dia 13 para dedicar-se exclusivamente à campanha. Marta tentou minimizar a decisão da ex-prefeita e candidata derrotada do PSB, Luiza Erundina, de optar pela neutralidade no segundo turno da eleição. "Faz parte", limitou-se a dizer, ressaltando apenas "estar muito feliz" com os apoios do PSB e do PP.Marta realizou hoje caminhada pelas ruas do Itaim e almoçou em um restaurante da região com comerciantes locais. Na rua, foi abordada por um eleitor que perguntou a ela se, de fato, a prefeita iria se aliar a Maluf. "Fechei acordo com o PP, não com o Maluf", respondeu ela. Mais tarde, em entrevista, Marta disse que quer o voto de todos os eleitores de Maluf, "inclusive" do próprio.Sobre a decisão do candidato derrotado do PDT, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, de ter optado por apoiar o adversário do PSDB, José Serra, a prefeita respondeu: "O Paulinho fez a sua opção. É pena que a Regina Duarte tenha voltado a se manifestar no Paulinho." Na eleição presidencial de 2002, a atriz Regina Duarte apoiou Serra e apareceu no horário gratuito do PSDB adotando um discurso do medo.FeriadoMarta negou ainda que a decisão de transferir o feriado do dia 28 (Dia do Servidor Público) para o dia 29 - de maneira que os funcionários públicos poderão emendar todo o feriado - tenha sido uma tentativa de esvaziar a cidade no dia da eleição, marcada para o dia 31. A acusação foi feita por um dos coordenadores da campanha tucana, o deputado Édson Aparecido.A prefeita disse ainda ter ficado emocionada com a vinda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a São Paulo para encerrar, na manhã de hoje, o encontro da organização Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU), presidida por ela. Sobre a participação discreta de Lula no encontro, Marta afirmou que o presidente se portou exatamente como ela esperava. "O presidente Lula é um estadista e se portou como tal", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.