Marta reúne-se com comandante da PM

A prefeita Marta Suplicy (PT) segue em busca de idéias, parcerias e interessados em criar uma Secretaria de Segurança Municipal. Nesta terça-feira, Marta reuniu-se com o comandante-geral da Polícia Militar (PM), coronel Rui César Melo. Os dois negaram ter discutido o assunto durante o encontro, mas sabe-se que os petistas continuam a procurar um titular para essa pasta."Nada disso foi discutido, não sei por que vocês insistem nisso", desconversou Marta. "Foi o primeiro contato que tive com ela", completou o coronel. Cogitou-se inicialmente o nome do sociólogo Luiz Eduardo Soares, que integrou a Secretaria da Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro, para ocupar o posto de secretário. Ele teria recusado o convite por já estar comprometido em projetos de consultoria de segurança em Porto Alegre, na prefeitura do também petista Tarso Genro.Nesta terça-feira, ficou definida uma parceria com a Polícia Militar para aumentar a segurança na cidade de São Paulo. A idéia é estabelecer um programa conjunto de combate à criminalidade, principalmente em locais próximos de escolas. Os detalhes da integração devem ser anunciados nas próximas semanas.No encontro, realizado no Palácio das Indústrias, a prefeita também solicitou que a PM aumente o número de guardas no centro da cidade. "A segurança faz parte do nosso projeto de revitalização da área", justificou Marta.Segundo o coronel, futuramente será discutida uma colaboração entre a Guarda Civil Municipal (GCM) e a PM. "A Prefeitura pode ajudar muito com o policiamento dos guardas-civis nas escolas municipais", avaliou. Ele lembrou que a PM já realiza um programa de prevenção nos colégios, denominado Ronda Escolar. Segundo especialistas, além de entraves constitucionais, uma vez que se define segurança como dever do Estado, a efetivação de uma pasta municipal de segurança depende da mudança nas atribuições da GCM.Nos próximos dias, equipes da prefeitura e da corporação devem reunir-se para discutir as propostas conjuntas. "Temos de ser rápidos, pois as aulas começam em fevereiro", salientou Melo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.