Marta recusa PP, PFL e PSDB no palanque

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição, reiterou nesta sexta-feira que não aceitará uma eventual participação de Paulo Maluf (PP) na sua campanha no segundo turno das eleições municipais. "O PP, PFL e PSDB não sobem no palanque do PT em São Paulo, mas eu quero os votos de todos os eleitores desses partidos", disse a prefeita, em um debate no jornal Diário de São Paulo.A petista frisou ainda que a sua discordância com Maluf é "histórica e notória" e que "não tira uma palavra do que disse a respeito dele". Na eleição passada, Marta chamou o ex-prefeito de nefasto.LulaSobre a participação do presidente Lula em sua campanha, Marta disse apenas que ele aparecerá quando for conveniente. "Nós faremos na hora certa e quando nos for conveniente", afirmou. "Não serão os jornalistas nem os oposicionistas que, por pressão, decidirão quando ele estará presente?. Hoje, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República confirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurá, amanhã, a obra de prolongamento da avenida Radial Leste. A obra está localizada na zona leste, o maior colégio eleitoral da cidade com 2.703.862 eleitores.Críticas ao candidato do PSDB, José Serra, pautaram o discurso da prefeita, que foi sabatinada por duas horas. Por várias vezes, ela repetiu a frase "Serra mente". Ao rebater críticas do adversário de que a Prefeitura gastou R$ 70 milhões a mais do que o previsto na construção dos túneis da Cidade Jardim e Rebouças, ela disse que ele critica porque "nunca esteve perto das pessoas mais pobres". "Se ele morasse no Campo Limpo ou no Capão Redondo não falaria uma bobagem dessa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.