Marta propõe parceria com o Metrô

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, afirmou, durante a entrevista à Rádio Eldorado AM/FM, que a solução para o transporte coletivo para uma cidade com 10 milhões de habitantes como São Paulo é mesmo o Metrô, já que os ônibus não podem atender à demanda. Ela lembrou o fato de São Paulo ter começado a construção de seu Metrô junto com a Cidade do México. Hoje, a capital mexicana possui 198 quilômetros de linhas e a cidade de São Paulo tem atualmente apenas 49 quilômetros. "Nós estamos propondo a nossa parceria na linha 4, de maior porte - é o que a prefeitura pode fazer. Como a solução de Metrô é de longo prazo, a prefeitura tem também de investir em soluções a curto prazo".A prefeita de São Paulo acrescentou que está sendo implantada na cidade a chamada ´Via Livre´, que é uma atuação integrada do trânsito com o transporte. Com isso, entre outras coisas, aumenta-se a velocidade média dos ônibus e diminui-se o tempo de percurso, melhorando a fluidez. "Esse sistema já foi implantado nos corredores Celso Garcia-Rangel Pestana, Santo Amaro-Nove de Julho, São Miguel-Amador Bueno da Veiga, Alcântara Machado-Melo Freire, Conde de Frontin, Dr. Zuquim, Nova Cantareira-Tucuruvi e Robert Kennedy. São 67 quilômetros de via livre já implantados que vão beneficiar 1,4 milhão de usuários por dia".Poluição visualMarta Suplicy aproveitou a entrevista para agradecer o empenho da Eldorado na campanha contra os cartazes ilegais de propaganda existentes na capital paulista. Segundo os números, há pelo menos 10 milhões de anúncios espalhados pelos quatro cantos da cidade dos quais cerca de 70% ou mais são irregulares. Marta disse que iniciativas como essa ajudam muito a evitar o agravamento da poluição visual em São Paulo.A prefeita afirmou que esse problema é histórico e que a administração municipal não tinha fiscais suficientes para atacar um problema dessa dimensão. Ela disse que a prefeitura adotou uma nova forma de atuação. "Nós vamos contratar uma empresa para fotografar tudo, e analisar o que é permitido e o que não é, de acordo com a lei", explicou Marta. "Depois, vamos contratar outra empresa com caminhões para retirar o que for irregular e de forma cuidadosa, para evitar danos à população", acrescentou. Marta Suplicy contou que uma comissão da prefeitura está estudando uma nova lei proposta pela vereadora Myriam Athiê, que tem como principal ponto a localização dos anúncios. Ela afirmou que deverá receber um relatório sobre esse assunto nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.