''Marta perdeu o eixo da campanha'', alfineta Kassab

Entrevista - Gilberto Kassab: prefeito e candidato à reeleição pelo DEM; em entrevista à Rádio Eldorado, prefeito acusa adversária de ter feito uma campanha pautada por ?muita baixaria?

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

24 de outubro de 2008 | 00h00

O prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) resumiu ontem em uma frase como vê a conduta da adversária, Marta Suplicy (PT), no segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Paulo, que se encerra no próximo domingo. "Ela perdeu o eixo da campanha." Assista à entrevista com Gilberto Kassab na TV EstadãoEm entrevista no início da noite à Rádio Eldorado, o prefeito acusou a petista de ter feito uma campanha pautada pela "baixaria". À provocação feita ontem por Marta - ela disse que o adversário deveria tomar cuidado com o "salto alto" nesta reta final -, Kassab, seguindo à risca a estratégia de não entrar em confronto, disse que continuará fazendo uma campanha com "muita humildade". E emendou: "Não foi uma campanha de propostas. Foi uma campanha de muita baixaria."Em relação à permanência do PSDB na prefeitura, principal aliado da atual gestão, Kassab adiantou que alterações no secretariado passarão por "consultas" a todos os partidos de sua coligação. Ele também afirmou que recorrerá da decisão de ontem da Justiça Eleitoral que multou sua campanha em R$ 5 mil por ter usado no material de divulgação o cheque de R$ 198 milhões dado na semana passada ao governo estadual para investimentos no metrô. Com uma vantagem de 17 pontos porcentuais em relação a Marta, conforme pesquisa Ibope contratada pelo Estado e TV Globo divulgada anteontem, Kassab mostrou-se bem-humorado, brincou com a perda de alguns quilos na maratona eleitoral, mas admitiu cansaço. "Estou bastante cansado, mas feliz."BAIXARIA"Em relação à afirmação da minha adversária de que a sua campanha está preocupada em apresentar só propostas, os ouvintes sabem que, infelizmente, e eu lamento muito, não foi uma campanha de apenas propostas. Foi uma campanha de muita baixaria, de agressões. Eu, em nenhum momento, me afastei da tese de fazer uma campanha de propostas. E vai ser assim até o último dia." EIXO"Ninguém impediu a candidata de entrar no CEU (Centro Educacional Unificado). Todos os candidatos nesta campanha, inclusive ela, sabem que, para entrar num equipamento público, precisa pedir autorização. Isso não pega mais na campanha. Ela que fala em sala de situação (uma das proposta de Marta), veja a incoerência. Ela perdeu o eixo na campanha. Na verdade, o que eu fiz foi acompanhar uma exposição das obras de todos os CEUs." SALTO ALTO"Com muita humildade até domingo vou continuar fazendo muita campanha, com propostas e realizações. Seria um desrespeito ao eleitor. O voto o eleitor dá apenas no domingo. É evidente que ele vai pensar e refletir bastante nos próximos dias. Temos aí três dias de campanha. Seria um desrespeito entender que a campanha está liquidada."VITÓRIA"Estou muito otimista. Os números das pesquisas são muito favoráveis, mas seria uma leviandade eu afirmar aqui que vou ganhar."PSDB NO GOVERNO"Será um governo de continuidade no campo social, ou seja, na saúde, na educação, no combate à poluição. Os ajustes serão rotineiros. É uma aliança (DEM-PSDB) que existe no Estado, na cidade e no plano federal, e vai continuar. Na medida em que essa aliança hoje é ampliada, qualquer que seja a substituição, eu vou consultar os partidos aliados. Desde que eu assumi as indicações (de cargos) foram assim."QUILOS A MENOS"O candidato emagreceu e o boneco (Kassabinho), não. A idéia (de criar o mascote da campanha) foi do nosso pessoal de criação. Ficou muito simpático, a criançada adorou o bonequinho. Mas só que ele não emagreceu na campanha."PROJETO KASSAB"O projeto Kassab é ser um bom prefeito. Eu não tenho biografia (para disputar o governo estadual em 2010). Eu vou cumprir, se eleito neste domingo, os quatro anos. E meu único projeto é cumprir bem esse mandato. O que eu quero é daqui a quatro anos ser recebido como eu venho sendo recebido hoje pela população, com muito carinho, com muito aplauso."ATAQUES"Eu não vou responder. Veja o nível da campanha da minha adversária. Eu vou responder com propostas, continuar respeitando o eleitor porque é dessa maneira que vamos fortalecer a democracia em São Paulo, é dessa maneira que vamos eleger alguém comprometido com a cidade. Tenho certeza absoluta de que a minha conduta é a correta."BOM MOÇO"A imprensa me acompanhou desde o início da gestão. Em todos os momentos, seja na minha gestão ou na campanha, eu tive esse comportamento. É o meu perfil, é o meu caráter. Eu entendo que estamos fazendo uma boa administração para a cidade. Tenho humildade para dizer que não superamos todos os problemas, mas hoje a cidade está melhor do que antes. Isso é importante."É CASADO?"Vamos até esquecer do lado pessoal. Eu quero dizer que ela foi condenada pela Justiça. Ela perdeu mais de 400 minutos no rádio e na TV. Foi uma condenação muito pesada. Ela realmente, com essa condenação, mostrou que sua campanha não tinha nenhum compromisso com a discussão dos problemas da cidade. Quem ficou ofendido foi a cidade, porque foi uma propaganda maldosa, maquiavélica e mentirosa." CHEQUE DO METRÔ"A dimensão da multa pelo seu valor é irrelevante. Vamos recorrer (da condenação judicial). Não cometemos, na nossa visão, nenhuma ilegalidade." SERRA"Eu tenho muito orgulho de ter ao meu lado o governador José Serra, que, para mim, é referência na vida pública. Ele teve um peso muito grande (na campanha). Ele foi prefeito no início da gestão e, graças à sua ação competente, nós tivemos condição de organizar a administração municipal."CANSAÇO"Todas as manhãs eu estou nas ruas, vistoriando obras e serviços da prefeitura. Não teve um único dia ao longo desta gestão em que não fiz isso, salvo nos momentos em que estava em viagem. Foram muitas horas de trabalho (nos últimos três meses), porque durante a campanha eu continuei como prefeito. Eu diria que estou bastante cansado, mas feliz." GOVERNO MARTA"Eu diria, até para ser respeitoso com a minha adversária, que a cidade gosta da minha gestão. Eu sempre faço a pergunta: A ex-prefeita fez hospitais? Não fez. Fez AMAs (unidade de atendimento médico ambulatorial)? Não fez. Acabou com as escolas de lata? Não. Fez o Cidade Limpa (projeto de despoluição visual)? Não. São tantas coisas boas que aconteceram na cidade nesta gestão. Seria uma leviandade dizer que ela não fez nada de bom. Mas eu sinto nas ruas e acho pessoalmente que a nossa gestão foi bem melhor que a dela." PESQUISAS ELEITORAIS"Estou muito feliz, porque à medida que a campanha foi se desenvolvendo eu fui sendo recebido nas ruas com muito carinho. Eu era desconhecido até porque nunca havia disputado uma eleição majoritária. Numa cidade com 11 milhões de habitantes é natural que apenas numa campanha a pessoa que está na vida pública se torne conhecida. Foi muito gratificante ver meu governo reconhecido pela população. Aliás eu digo hoje que esse foi o ponto mais gratificante da minha campanha. Poxa, se está indo tão bem com o Kassab, por que mudar?"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.