Marta pede a Lula rolagem de parte da dívida de SP

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, disse em rápida declaração à imprensa, que pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para postergar em um ano o pagamento de parte da dívida de R$ 7 bilhões que venceriam em abril, valor que seria necessário ser quitado para que o município se enquadrasse na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).Segundo Marta, o presidente considerou a proposta interessante e prometeu encaminhar ao Senado. A candidata derrota afirmou que seria "injusto" para o prefeito eleito José Serra (PSDB) ter de dar uma resposta a essa questão da dívida tão poucos meses depois de ter assumido o cargo. Marta pediu ao presidente também que garanta alguns convênios entre o Estado e o governo federal que ela considera de fundamental importância para a população do município, apesar de o governo estar mudando. "O governo muda mas os convênios precisam estar garantidos", disse. Sobre o seu futuro político, Marta Suplicy não quis falar. "Primeiro tenho de acabar os dois meses de mandato", disse a prefeita, justificando que está há 4 anos sem férias e ainda enfrentou uma campanha e que precisa descansar. Ela assegurou não ter falado com Lula sobre a possibilidade de assumir algum ministério ou embaixada após o término do seu mandato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.