Marta faz campanha durante seis horas na Zona Leste

Apesar de afirmar que a campanha eleitoral começa somente depois da segunda quinzena do mês, a prefeita e candidata à reeleição, Marta Suplicy (PT), cumpriu hoje na Zona Leste, uma agenda para candidato nenhum botar defeito. O périplo pela região de São Mateus, que teve início às 11 horas e se estendeu até as 17h10, foi feito debaixo de chuva, da qual Marta tentou se proteger, ora com guarda-chuva preto, ora com vermelho.Ao longo de seis horas pela região, Marta participou de onze compromissos, cinco deles inaugurações. Nos discursos que fez, a prefeita, que não deu entrevistas, enfatizou suas realizações, sobretudo nas áreas da Educação e Saúde. E garantiu aos moradores que a acompanhavam que muito do que está sendo feito em sua gestão na zona leste só será valorizado a longo prazo. "Daqui dez anos, a zona leste será outro mundo e tudo será fruto do que está sendo feito agora", afirmou. Marta, por inúmeras vezes ao longo do dia, não deixou de criticar as duas administrações anteriores, de Paulo Maluf e Celso Pitta. Ao falar da saúde, considerada uma áreas das mais deficientes em sua gestão, Marta argumentou que o setor "foi sucateado nos últimos oito anos", período, nas palavras da prefeita, de "total descalabro".A maratona pela zona leste passou por um Centro de Educação Unificado (CEU) ? onde inaugurou uma biblioteca -, por praças, visita à unidade de saúde, almoço com empresários da região, além de vistoria a loteamento no Jardim da Conquista e inauguração n o Jardim das Flores . Nos dois últimos endereços, Marta teve direito a uma verdadeira estrutura de comício, com direito a palco e até mesmo gerador. Animada, distribuiu autógrafos, beijos e abraços. Chegou até mesmo a dançar, com lideranças locais e sua equipe, parte da música "Terra Tombada", do cantor Daniel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.