Marta e Suplicy encerram união de 36 anos

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, e o senador Eduardo Suplicy , ambos do PT, não vivem mais sob o mesmo teto da elegante casa do Jardim Europa, na zona sul de São Paulo. A separação do casal, junto há 36 anos, foi comunicada oficialmente hoje de manhã em uma curta nota assinada por ambos. "Informamos que, a partir de hoje, residiremos em casas diferentes. Trata-se de um assunto pessoal e familiar sobre o qual nenhum dos dois fará qualquer comentário", diz a nota.A prefeita e o senador cumpriram a promessa e recusaram-se a tocar no assunto durante todo o dia. Marta, de 56 anos, passou o dia em compromissos internos na prefeitura e cancelou sua única atividade externa, a posse do novo presidente da Anfavea, em São Paulo, no início da noite. "Não tenho o que falar por enquanto", limitou-se a dizer a prefeita ao chegar ao Palácio das Indústrias, por volta das 10 horas.Assim como Marta, o senador também evitou comentar o assunto. "Você já leu a nota? É tudo que vou falar sobre o assunto", disse aos jornalistas que o abordaram ao longo do dia para repercutir a nota sobre a separação. Suplicy chegou a participar de um programa, ao vivo, da TV Gazeta.O senador, de 60 anos, que anda exibia a aliança de casamento, quis falar apenas sobre política e aparentava abatimento. Ele passou a morar desde a noite de domingo na casa de sua mãe, Filomena. Marta, ao longo de todo o dia, esteve reunida com integrantes da cúpula do petista e ainda despachou com o secretário de governo, Rui Falcão. Segundo algumas pessoas que tiveram contato com a prefeita, Marta estava aparentemente tranqüila durante os compromissos do dia. O presidente nacional do PT, José Dirceu, diz acreditar que a separação do casal Suplicy "não é problema". "A sociedade brasileira separa completamente a Marta prefeita e o Suplicy senador. Não existe esse problema. São duas lideranças políticas com vida própria", afirmou. Dirceu disse ainda que a separação de Marta e Suplicy não diz respeito ao PT. "Isso não tem nada a ver com o PT", reiterou ele.O relacionamento entre o senador e a prefeita começou a apresentar sinais de desgaste durante a campanha eleitoral para a Prefeitura de São Paulo, no segundo semestre ano passado. Novos sinais de desgaste surgiram nos últimos meses. Recentemente, em um evento público, no qual Marta e Suplicy participavam, eles chegaram separados e a prefeita não cumprimentou Suplicy, que deixou o local minutos depois visivelmente abatido.Dentro do PT, comenta-se que a separação entre Marta e Suplicy chegou a ser postergada por conta de pedidos de integrantes da cúpula petista, que alertaram que o anúncio da separação neste momento "não seria politicamente bom para ambos". Em entrevista recente à revista Veja, o senador admitiu ter ciúmes de Marta, principalmente em relação ao franco-argentino Luis Frave. Frave é colaborador do PT e é braço direito da prefeita desde o período das eleições municipais.Marta e Suplicy conheceram-se ainda na adolescência. Eram casados há 36 anos e tiveram três filhos: Supla, André e João.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.