Marta diz que vistoria de obra não é campanha

A prefeita e candidata do PT à reeleição, Marta Suplicy (PT), negou neste sábado ter usado, na sexta-feira, a vistoria ao principal pontilhão de São Miguel Paulista como evento de campanha eleitoral, o que seria proibido pela Lei Eleitoral. No local, Marta foi recebida por dezenas de cabos eleitorais com bandeiras de candidatos a vereadores, como mostrou o Estado na edição de hoje. ?Eu fui fazer uma vistoria. Se tem cabo eleitoral lá, isso faz parte?, disse Marta, na abertura do 7.º Festival do Japão, na Assembléia Legislativa. ?Em nenhum momento houve qualquer deslize. Essa acusação não procede.?Também presente ao festival, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Álvaro Lazzarini, afirmou, sem se referir especificamente a Marta, que o tribunal está apurando possíveis irregularidades na campanha. Segundo ele, alguns excessos estão sendo julgados, mas evitou antecipar os resultados. Lazzarini admitiu que a legislação é um pouco ?cinzenta? no que diz respeito às ações de candidatos à reeleição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.